Cálcio Force - 12 Meses Cálcio Force - 12 Meses

Cálcio Force - 12 Meses

Cápsulas
  • R$ 849,00 R$899,00
  • 10x de 84,90 sem juros
  • R$806,55 no boleto bancário
- +
  • Descrição


Cálcio Force 

Cálcio Force contém a quantidade necessária de minerais que o corpo precisa diariamente para o fortalecimento da saúde dos ossos. O uso contínuo de Cálcio Force irá ajudar a proteger as cartilagens, melhorar o desempenho físico, a contração muscular e o sistema nervoso. Além de ajudar na prevenção da osteoporose, arteriosclerose e no aumento da resistência e saúde dentária.

Sua fórmula contém alta concentração de Cálcio, que é um mineral fundamental para desenvolver e manter a saúde dos ossos e dos dentes. Além disso, possui o Magnésio, vitamina D e Zinco que auxiliará na absorção do Cálcio.

Ingredientes

Cálcio 400mg, Zinco7mg, Magnésio 130mg e Vitamina D 5mcg.

Não contém glúten.


Recomendação de uso

Ingerir 2 cápsulas de Cálcio Force ao dia, 1 cápsulas pela manhã e 1 cápsulas ao fim da tarde.

Cuidados de conservação

Não ultrapassar a dose máxima diária recomendada. Pessoas alérgicas a algum componente da fórmula, não devem fazer o uso. Gestantes, lactantes e crianças, somente devem consumir este produto sob orientação de nutricionista ou médico.


Produto dispensado de registro conforme RDC 27/2010.

Avaliações

(3 comentários)

Produtos relacionados

Dicas de Saúde

Você sabe o que é cálcio?

É um mineral essencial para todas as fases da vida, principalmente nas refeições durante a gestação, pois na gravidez o cuidado deve ser redobrado para que o feto tenha a formação óssea adequada. O cálcio é extremamente necessário para a saúde dos nossos ossos do corpo, juntamente com a vitamina D.

E você deve estar se perguntando, para que este mineral é importante?

O cálcio participa de todo o metabolismo do corpo dos seres humanos, e apresenta algumas funções fundamentais, tais como:

- Importante para coagulação sanguínea;

- Permeabilidade das células;

- Contribui para a permeabilidade das células.

- Transmissão e regulação dos impulsos nervosos;

- Contração muscular no ciclo dos batimentos cardíacos;

- Desenvolvimento e manutenção da estrutura de ossos e dentes;

- Ativação de enzimas responsáveis pela digestão de gorduras e pelo metabolismo de proteínas;

Você pode perceber como os benefícios do cálcio estão espalhados por diversas funções no nosso organismo. Além disso, pesquisas mostram que alimentações ricas em cálcio podem ajudar a reduzir os níveis de pressão arterial.

E quais são os sintomas que indicam a deficiência do mineral?

Muitas das vezes é difícil detectar a deficiência deste nutriente de forma espontânea, mesmo porque os sintomas podem estar relacionados com outras questões. Os indícios mais evidentes podem ser observados a longo prazo. Médicos costumam solicitar exames frequentemente para verificar a carência nutricional. Os exames mais solicitados para detectar tal deficiência são: exame de sangue e densitometria óssea. Contudo, existem outras evidencias que podem apontar a falta de cálcio no organismo, como:

- Artrite;

- Insônia;

- Fraqueza

- Ansiedade;

- Depressão;

- Nervosismo;

- Irritabilidade;

- Dores na coluna;

- Espasmos musculares

- Cólicas menstruais fortes;

- Unhas quebradiças e fracas;

- Dificuldade de memorização;

- Cáries frequentes e dentes frágeis;

Ao perceber a presença de um desses sintomas ou mais, é de extrema importância que você procure um profissional especializado para que possa oferecer boas soluções e para realizar um devido acompanhamento, caso necessário.

Muitos pensam que somente a falta do cálcio provoca danos a saúde, porém, o seu consumo em excesso também oferece riscos a saúde, e entre os mais conhecidos estão: pedra nos rins, e deposito de cálcio na parede das artérias, que pode ocasionar outros problemas graves como infarto.

Quais são as fontes de cálcio mais conhecidas?

Diferentemente do que se pode pensar, este mineral essencial não esta presente apenas no leite e derivados, existem outros alimentos e também suplementos naturais, que são ótimas fontes para que se consiga ter os benefícios que o cálcio tem a oferecer.

Abaixo vamos colocar uma lista destes alimentos.

- Tofu;

- Soja;

- Manjericão;

- Amêndoas;

- Grão de bico;

- Sementes como linhaça;

- Peixes como sardinha e salmão;

- Vegetais verde-escuro como espinafre, brócolis, couve;

Hoje em dia, estão cada vez mais frequentes os casos de intolerância a lactose, e APLV (Alergia a proteína do leite de vaca), e é extremamente importante que se conheça outros tipos de fontes de cálcio, para que assim se consiga suprir a falta do nutriente no organismo;

Como consumir o cálcio para aproveitar todos os benefícios que ele tem a oferecer?

Mesmo que muitos alimentos sejam fonte de cálcio, muitas pessoas não conseguem atingir a dose diária recomendada, assim, fazendo-se necessária a suplementação de tal nutriente.  Algumas pessoas não conseguem realizar a correta absorção do mesmo, devido a algum distúrbio, o que pode causar a deficiência deste mineral no organismo.

Entre as opções de suplementos nutricionais naturais estão:

- cálcio de origem animal (conchas de ostras);

- cálcio de origem mineral (Dolamita);

- cálcio de origem vegetal (alga marinha Lithotaminium).

Dentre as três opções, o cálcio de algas é o que ganha mais destaque.

Outro fator importante sobre o cálcio é que ocalcitrol, a forma ativa da vitamina D, estimula o transporte ativo do cálcio para o enterocito, que é uma camada do intestino. O magnésio também é outro nutriente que contribui significativamente, pois também estimula o intestino para uma melhor absorção do cálcio.

Já para o efeito contrario o ferro também, além de filatos e oxalatos presentes em muitos vegetais também dificultam a absorção do mineral pelo organismo. O sódio também pode atrapalhar, pois pode aumentar a excreção do cálcio pela urina.

E quais são os tipos de cálcio existente?

- Cálcio de ostra

- Cálcio Quelato

- Fosfato tricalcio

- Citrato de cálcio

- Lactato de cálcio

- Acetato de cálcio

- Carbonato de cálcio

- Gluconato de cálcio.

- Ascorbato de cálcio

- Glicerofosfato de cálcio

Com qual frequência o cálcio deve estar presente na alimentação?

O consumo adequado de cálcio deve começar desde a infância, pois nesta fase começamos a criar a nossa reserva deste mineral, que será utilizada durante o restante da vida. Quando seu consumo esta baixo, principalmente nesta fase, há maior risco de deficiência futura. É o que acontece nos casos de osteoporose. O organismo rouba dos ossos uma quantidade de cálcio para manter as suas outras funções vitais e, consequentemente, eles acabam enfraquecidos. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o consumo diário de cálcio e o classifica como um nutriente indispensável. Suas quantidades variam de acordo com indivíduos e faixa etária.

Confira abaixo:

- de 1 a 3 anos: 600 mg;

- de 4 a 8 anos: 900 mg;

- de 9 a 18 anos: 1.300 mg;

- de 19 a 50 anos: 1.000 mg;

- acima de 50 anos: 1.200 mg.

Também é importante dar uma maior atenção para o consumo de cálcio durante a adolescência, para que toda a estrutura óssea se desenvolva da maneira correta.
Outro detalhe importante, como já dito anteriormente, está relacionado ao período de gravidez e amamentação, fase na qual as mulheres ficam mais carentes de cálcio e não podem deixar de consumi-lo em hipótese alguma, quanto para o desenvolvimento do bebe quanto para a produção de leite. É natural que com o passar dos anos, ocorra a perda gradativa deste mineral, por este motivo, deve haver um reforço na terceira idade.

Quanto a sua contra indicação, pessoas que possuem algum tipo de doença ou disfunção renal podem ter recomendações diferentes para o consumo de cálcio. Nestes casos, é necessária uma avaliação e recomendação de profissional habilitado para balancear as quantidades necessárias do mineral.