Libidol Feminino 360 cápsulas Libidol Feminino 360 cápsulas

Libidol Feminino 360 cápsulas

Cápsulas
Estimulante Sexual Feminino
  • R$995,00 no cartão em até 10x
  • 10x de 99,50 sem juros
  • R$945,25 no boleto bancário
- +
  • Descrição


Libidol Feminino


Libidol, sua fórmula exclusiva é rica em vitaminas e minerais que estimulam as glândulas supra renais a produzirem os hormônios sexuais que atuam no aumento do desejo sexual contribuindo no combate da frigidez a falta de vontade para o sexo.

Sua fórmula é rica em niacina e piridoxina que atuam de forma progressiva estimulando a produção da estrogênio (hormônio sexual feminino) contribuindo para uma melhora no apetite sexual, vigor físico e no combate a falta do desejo sexual feminino.


Ingredientes

Vitamina B3 (Niacina) 35mg, Vitamina B6 (Piridoxina) 15mg, Ácido fólico 240mcg, Zinco 7mg, Magnésio 100mg e Vitamina D 25mcg. Composição da cápsula: glicerina, gelatina e água purificada.

Não contém glúten.


Recomendação de uso

Ingerir 1 cápsula ao dia, preferencialmente antes do jantar.

Cuidados de Conservação

Conservar ao abrigo da luz, calor e umidade. Esta embalagem foi selada para sua proteção. Não utilize o produto em caso de violação. Consumir este produto conforme a recomendação de ingestão diária constante na embalagem.


Produto dispensado de registro na ANVISA conforme a RDC 240/2018.

Avaliações

(9 comentários)

Produtos relacionados

Dicas de Saúde

O que é a disfunção sexual?

A sexualidade é considerada um dos indicadores da qualidade de vida, influenciando em pensamentos, sentimentos, ações e integrações. Em resumo, tem grande influencia na saúde física e mental.

Se a saúde é um direito básico do ser humano a saúde sexual também deveria ser considerada. O direito à saúde sexual deve estar disponível para a prevenção e o tratamento de todos os problemas, inquietações e transtornos sexuais tais como a disfunção sexual.

A disfunção sexual pode ser entendida como síndrome clínica, transitória ou permanente, caracterizada por queixas ou sintomas sexuais, que resultam em insatisfação sexual, decorrendo de bloqueio parcial ou total da resposta psicofisiológica, evidenciada no desejo, na libido feminina e no orgasmo. A mulher pode experimentar também a dificuldade ou mesmo a impossibilidade da penetração vaginal, nos casos de vaginismo ou dispareunia.

A resposta sexual é controlada por uma interação delicada e controlada do sistema nervoso, podendo facilmente ser interrompida por fatores físicos e psicológicos negativos.

Causas da disfunção sexual

A resposta sexual é um processo psicossomático, tendo envolvimento nas causas da disfunção sexual os fatores psicológicos e somáticos, ou seja, a incapacidade do individuo de participar da relação sexual como ele desejaria. As principais causas podem ser:

- Falta de interesse;

- Falta de prazer ou a falta de libido feminina;

- Falha das respostas fisiológicas necessárias para a ereção;

- Por incapacidade de controlar ou experimentar o orgasmo (impotência sexual ou disfunção erétil).

As causas podem ser orgânicas ou psicológicas, sendo que as origens orgânicas representam uma menor porcentagem do que as causas psicológicas para a disfunção sexual ou a falta de libido feminina.

Tratamentos para a disfunção sexual

A forma do individuo se apresentar no meio em que vive e se relacionar com os demais é o que queremos demonstrar quando falamos sobre sexualidade. Contudo, discutir sobre sexualidade ainda é um tabu, em um estudo realizado sobre o brasileiro e sua vida sexual, foi encontrado dados de 3.148 mulheres pesquisadas em 18 cidades brasileiras, sendo que 32,4% eram queixas sexuais que não foram relatadas ao seu ginecologista por relacionarem esse fato à vergonha da mulher e não abordarem sua disfunção sexual nas consultas.

Para um tratamento eficaz é necessário consultar um médico especialista, para consegue avaliar seus fatores físicos e psicológicos e identifica o melhor tratamento para o seu caso.

Tipos de disfunção sexual

Existem diversos tipos de disfunção sexual que acometem as mulheres das mais diversas idades, a falta de desejo sexual feminina tem levado cada vez mais mulheres a identificar os tipos de impotência sexual e buscar a ajuda adequada. Os tipos de disfunção sexual são:

- Transtornos de dor sexual: dor associada ao contato ou a estimulação sexual.

- Transtornos orgásticos: a dificuldade da mulher em chegar ao orgasmo ou até mesmo não conseguir atingi-lo.

- Transtorno de excitação sexual: o transtorno é conhecido como frigidez, quando a mulher não consegue manter a excitação e a lubrificação durante o ato sexual.

- Baixo desejo sexual: quando a mulher tem pouca ou nenhuma libido. Pode caracterizar-se também como o desejo sexual hipoativo (DSH), que corresponde a falta de libido feminina total.

Vale ressaltar que devem ser analisados caso a caso para a escolha do tratamento ideal todos esses tipos de disfunção sexual.

Disfunção sexual qual médico procurar

O médico urologista é responsável por diagnosticar problemas relacionados à função sexual, tais como: impotência sexual (disfunção erétil), ejaculação precoce e diminuição da libido (falta de desejo sexual). O especialista indicado a orientar sobre tratamentos para disfunção erétil, disfunção sexual ou impotência sexual é o médico urologista ou ginecologista.

Dicas de alimentos afrodisíacos

Os alimentos afrodisíacos são procurados para aumentar a libido feminina e masculina, por possuírem propriedades estimulantes, alem disso, esses alimentos trazem a sensação de bem estar, sendo eles:

- Mel: rico em vitamina B, responsável pela produção de testosterona.

- Romã: um alimento antioxidante que dá força aos vasos sanguíneos permitindo uma melhor circulação do sangue e favorecendo a ereção.

- Salmão: os ácidos do peixe pode ser um bom aliado para subir os níveis de dopamina no cérebro, tendo como efeito uma potencialização do desejo sexual masculino.

- Melancia: Rica em citrulina, responsável por aumentar o óxido nítrico que expande vasos sanguíneos, é considerada como uma aliada ao aumento do apetite sexual.

- Pimenta: a pimenta malagueta em especial, possui uma substancia que ajuda na circulação e na pulsação sanguínea, o que ajuda a despertar o desejo sexual masculino e a colaborar com a ereção.

- Amêndoa: as amêndoas sempre foram símbolo de fertilidade, de acordo com antigas lendas, o cheiro da amêndoa desperta paixão, principalmente nas mulheres, mantendo saudável a libido feminina.

- Chocolate: o chocolate preto é conhecido como afrodisíaco, já que o cacau atua como um estimulante da dopamina no cérebro. A dopamina é responsável pela sensação de "felicidade", o alimento acaba por potencializar as sensações de bem-estar e as emoções, o que, naturalmente, despertam maior desejo sexual, influenciando no aumento da libido feminina e masculina.