Libidol Feminino 180 cápsulas Libidol Feminino 180 cápsulas

Libidol Feminino 180 cápsulas

Cápsulas
  • R$795,00 no cartão em até 10x
  • 10x de 79,50 sem juros
  • R$755,25 no boleto bancário
- +
  • Descrição


Ingredientes

Vitamina B3 (Niacina) 35mg, Vitamina B6 (Piridoxina) 15mg, Ácido fólico 240mcg, Zinco 7mg, Magnésio 100mg e Vitamina D 25mcg. Composição da cápsula: glicerina, gelatina e água purificada.

Não contém glúten.


Recomendação de uso

Ingerir 1 cápsula ao dia, preferencialmente antes do jantar.

Cuidados de Conservação

Conservar ao abrigo da luz, calor e umidade. Esta embalagem foi selada para sua proteção. Não utilize o produto em caso de violação. Consumir este produto conforme a recomendação de ingestão diária constante na embalagem.


Produto dispensado de registro na ANVISA conforme a RDC 240/2018.

Avaliações

(12 comentários)

Produtos relacionados

Dicas de Saúde

O que é a disfunção sexual?

O ciclo de resposta sexual da mulher possui algumas fases, e podem ocorrer problemas que impedem o prazer durante a relação sexual e esse impedimento ou falta de desejo sexual na mulher, é conhecido como disfunção sexual.

Causas da disfunção sexual

Diversos fatores físicos e psicológicos podem causar a falta de libido feminina, consequentemente retardam a resposta sexual e podem levar a ansiedade e a queda no desempenho sexual. Entre as principais causas de disfunção sexual, podemos destacar o diabetes, as doenças cardíacas, doenças neurológicas, o alcoolismo e o abuso de drogas.

Outro fator que pode influenciar na falta de libido feminina é a menopausa. A menopausa sinaliza o final do período fértil da mulher, fase em que os ovários entram em falência, produzindo uma quantidade reduzida de hormônios e reduzindo também a síntese de testosterona, que apesar de ser um hormônio masculino, circula no corpo da mulher e esta ligada a libido feminina.

De acordo com os fatos mencionados, fica claro o quanto a menopausa pode afetar no desejo sexual da mulher.

Tratamentos para a disfunção sexual

Recomenda-se que antes do consumo de qualquer tratamento para falta de desejo sexual, impotência sexual ou disfunção erétil, consulte um médico especialista, que pode identificar o melhor tratamento para o seu caso em particular.

Alguns tratamentos que tem como objetivo aumentar o desejo sexual feminino são: a terapia com estrogênio e a terapia com andrógenos. No entanto, os riscos desses tratamentos podem variar e devem ser acompanhados por um medico especialista.

Muitos médicos prescrevem suplementos vitamínicos e minerais ricos em niacina e piridoxina, que podem estimular de forma natural as glândulas suprarrenais e estimular a produção dos hormônios sexuais, causando o aumento da libido feminina e o vigor físico.

Tipos de disfunção sexual

Existem diversos tipos de disfunção sexual que acometem as mulheres das mais diversas idades, a falta de desejo sexual feminina tem levado cada vez mais mulheres a identificar os tipos de impotência sexual e buscar a ajuda adequada. Os tipos de disfunção sexual são:

- Transtornos de dor sexual: dor associada ao contato ou a estimulação sexual.

- Transtorno de excitação sexual: o transtorno é conhecido como frigidez, quando a mulher não consegue manter a excitação e a lubrificação durante o ato sexual.

- Transtornos orgásticos: a dificuldade da mulher em chegar ao orgasmo ou até mesmo não conseguir atingi-lo.

- Baixo desejo sexual: quando a mulher tem pouca ou nenhuma libido. Pode caracterizar-se também como o desejo sexual hipoativo (DSH), que corresponde a falta de libido feminina total.

Vale ressaltar que devem ser analisados caso a caso para a escolha do tratamento ideal todos esses tipos de disfunção sexual.

Sintomas da disfunção sexual

Pode-se relacionar a incapacidade de sentir prazer durante a relação sexual ou a falta de libido feminina, aos sintomas de disfunção sexual, ou seja, quando a mulher tem dificuldade de atingir o orgasmo ou ficar excitada ela pode ter desenvolvido disfunção sexual.
Disfunção sexual qual médico procurar

O médico urologista é responsável por diagnosticar problemas relacionados à função sexual, tais como: impotência sexual (disfunção erétil), ejaculação precoce e diminuição da libido (falta de desejo sexual). O especialista indicado a orientar sobre tratamentos para disfunção erétil, disfunção sexual ou impotência sexual é o médico urologista ou ginecologista.

Alimentos que ajudam a aumentar o desejo sexual

Alguns alimentos que popularmente são considerados afrodisíacos, mas não possuem nenhuma relação direta com a melhora do desempenho sexual. Por outro lado, diversos estudos científicos tem relacionado alguns alimentos com características afrodisíacas que proporcionam uma melhora na vida sexual. Veja abaixo os melhores alimentos afrodisíacos:

- Melancia: contém ingrediente que relaxa os vasos sanguíneos e tem um efeito semelhante aos estimulantes sexuais naturais.

- Romã: suco de romã consegue aumentar o fluxo sanguíneo no organismo devido à alta intensidade de antioxidantes, causando um efeito positivo em homens com disfunção erétil.

- Nozes: eleva e manutenção de bons níveis de testosterona em homens. Consegue aumentar a ingestão e pode melhorar a saúde de várias maneiras, incluindo o aumento do desejo sexual feminino e masculino.

- Cravo: estudos realizados com camundongos recentemente comprovaram que o cravo pode gerar o aumento da libido feminina e o desejo sexual masculino.

- Figo: aumenta o nível de óxido nítrico no corpo, devido à grande quantidade de aminoácidos, ajudando a manter as funções sexuais normais e colaborando para o aumento da libido feminina.