InibiMax | 12 Frascos InibiMax | 12 Frascos

InibiMax | 12 Frascos

Frasco Tratamento para Parar de Beber
  • R$1.499,00 no cartão em até 10x
  • 10x de 149,90 sem juros
  • R$1.424,05 no boleto bancário
- +
  • Descrição


Inibimax

Inibimax trata-se de um suplemento indicado para pessoas que fazem consumo excessivo de bebidas alcoólicas, uma vez, que contribui para a metabolização do álcool removendo os acetaldeídos do organismo, além de promover  a perda gradativa do desejo compulsivo pela bebida.

Sua fórmula exclusiva rica em tiamina, zinco e magnésio é responsável por suprir as deficiências nutricionais contribuindo para a melhora das funções hepáticas prejudicadas em parte pelo consumo das bebidas alcoólicas. Adicionado a fórmula de Inibimax está o Magnésio um mineral que favorece a vasodilatação sanguínea e o relaxamento de veias e artérias capazes de amenizar os efeitos de excitação causados pelas crises de abstinências causados pela falta da bebida alcoólica. Já o Zinco e a Tiamina também contribuem para o metabolismo ácido-base, metabolismo dos hidratos de carbono, metabolismo dos macronutrientes, auxilia nas funções cognitivas e atua como um antioxidante celular.

Ingredientes

Água, sulfato de magnésio 250mg, cloridrato de tiamina (Vitamina B1) 600mcg, sulfato de zinco 1,7mg, conservador ácido benzóico, edulcorante sucralose, veículo álcool de cereais, aroma idêntico ao natural de baunilha.

Não contém glúten.


Recomendação de uso

Administrar 10 gotas, duas vezes ao dia antes das principais refeições.

Durante o uso do Inibimax, não é recomendado a ingestão de alimentos e bebidas estimulantes que contenham cafeína, tais como: café, chás ou energéticos.

Cuidados de Conservação

Conservar ao abrigo da luz, calor e umidade. Consumir este produto conforme a recomendação de ingestão diária constante na embalagem.

Produto dispensado de registro da ANIVSA conforme RDC 240/2018.


Avaliações

(17 comentários)

Dicas de Saúde

Como parar de beber

Afetando diretamente milhares de famílias por todo o Brasil, o alcoolismo além de ser uma doença extremamente prejudicial à saúde, afeta o convívio familiar e social. Consequentemente, as pessoas que se importam com o alcoólatra buscam por tratamentos para parar de beber com o objetivo de tratar a pessoa alcoólatra, já que na grande maioria dos casos ela não busca por ajuda ou até mesmo aceita que está na condição de alcoólatra. Apesar de existirem diversos remédios, clínicas de reabilitação e tratamentos para parar de beber disponíveis para o combate ao alcoolismo, para vencer mesmo o vicio, é necessário que o alcoólatra se conscientize do seu estado e reconheça que precise de ajuda. O papel da família é fundamental neste processo de parar de beber, já que o alcoólatra irá passar por crises de abstinência e as chances de se ter uma recaída são altas.

Os medicamentos para parar de beber devem sempre ser acompanhados de uma recomendação médica já que possuem contraindicações e seu uso deve ser feito de forma adequada sempre seguindo as orientações de um médico especialista.

Outros tratamentos para o alcoolismo são disponibilizados nas Clínicas de reabilitação e por psicólogos, estes tratamentos para parar de beber costumam ser realizados por um longo período elevando o seu custo e mesmo assim se faz necessário um acompanhamento criterioso seguido de orientações técnicas muito bem definidas para que o tratamento para parar de beber se torne eficaz. O consumo de suplementos vitamínicos e minerais que podem auxiliar na remoção do álcool do organismo, promovendo uma desintoxicação do álcool, contribuindo para o combate as crises de abstinências e promovem a repulsa do desejo de beber pode ajudar quem almeja parar de beber.

O que é o alcoolismo

O alcoolismo pode ser considerado uma doença crônica e com fatores que contribuem para o desenvolvimento de outras doenças. Não se define o alcoólatra pelo tipo de bebida ou a quantidade ingerida, mas por não conseguir controlar o desejo e por não conseguir parar de beber.

Como saber se a pessoa é alcoólatra

O primeiro passo para encontrar um tratamento para parar de beber eficaz, é saber se a pessoa já se tornou um alcoólatra. O alcoólatra é a pessoa que faz o consumo demasiado do álcool e que não sabe quando e como parar de beber, sendo assim, identificar se a pessoa é alcoólatra ou está próxima de se tornar uma, pode representar um importante passo na forma de ajudar essa pessoa ou até mesmo orientá-la para escolha ideal de um tratamento para o alcoolismo.

Veja como identificar um alcoólatra:

- Quando está desapontada, cansada ou com estresse a pessoa começa a beber.

- Para aliviar as tensões e o estresse do dia-a-dia o alcoólatra começa a beber.

- Começa a beber de forma compulsiva.

- Não consegue ficar mais de um dia sem beber e não sabe como parar de beber.

- Adquire uma resistência ao álcool e passa a fazer uso cada vez maior da bebida alcoólica.

- Perde o controle da quantidade de bebida alcoólica ingerida e não consegue parar de beber.

- Não se lembra do que aconteceu depois de começar a beber;

- Começa a beber escondido;

- O alcoólatra passa a se sentir desconfortável ao frequentar locais que não possuem bebidas alcoólicas;

- Surgem indícios de depressão.

- Sofrem com lapsos de memória.

- Mudam seus aspectos comportamentais tornando-se agressivos.

 

Doenças causadas pelo alcoolismo

O alcoolismo afeta aspectos psíquicos e físicos do alcoólatra levando ao desenvolvimento de diversas doenças, como a cirrose hepática que ocorre quando as células do fígado são destruídas, impedindo-o de funcionar, podendo levar o indivíduo a morte, a gastrite que é uma inflamação da parede do estômago, que causa sintomas como falta de apetite, azia, náuseas e vômitos, a impotência sexual que ocorre a lesão dos nervos no organismo provocando a impotência sexual (disfunção erétil), a infertilidade, pois o álcool afeta os ciclos menstruais fazendo com que se tornem irregulares podendo levar a infertilidade e a demência, que é o excesso de álcool dificultando o aprendizado e ajudando na perda da memória. Em casos mais graves o alcoólatra passa a ter dificuldade em ações simples como locomoção e se expressar.